Blog do JJP - Notícias Populares do Maranhão

Evento com apoio de Pedro Neres e Edilázio já tem data e local marcados

Os políticos já abriram a temporada de  afagos aos seus eleitores e a festa na praça de São Sebastião está em alta. Por lá já passaram Francisco Nagib, o próprio prefeito Dr. Zé Francisco, depois Pedro Belo e Adelmo Soares.

Agora será a vez de Pedro Neres e Edilázio Júnior no que está sendo intitulado de Mega Evento da Família Codoense. A programação já anunciada  nas redes sociais inclui atividades esportivas e sorteio de brindes, será dia 26 de novembro.

VEJA O VÍDEO!

A fome – Por José Sarney

As imagens têm se sucedido Brasil afora: as pessoas catando lixo e descartes de comida em busca de superar o drama terrível da fome. Quando isso acontece é sinal de que atingimos uma linha de alerta para a qual é necessária a mobilização de toda a sociedade.

O problema da fome é dos mais antigos da Humanidade. Foi certamente em busca de novas fontes de alimento que os primeiros homens se espalharam da África para o resto do mundo — tinham que acompanhar as mudanças climáticas de então, mas estamos falando de processos que levavam milhares de anos.

A força do Egito e de Roma estava nas grandes reservas de grãos. Os egípcios tinham as cheias do Nilo como sinal de que suas margens garantiriam mais ou menos trigo. Havia até os nilômetros, o principal o de Elefantina. Eram eles que indicavam o que os faraós distribuiriam ou não de alimentos. No caso de Roma eram as grandes colônias da Magna Grécia e África as principais fontes, mas havia o controle da produção em grandes armazéns para que a distribuição do grão — para o panis — garantisse a tranquilidade da plebe e do proletariado. Todos os grandes impérios tinham, de uma forma ou outra, suas reservas. Nem sempre elas funcionaram.

Hoje a FAO estima que haja no mundo 600 mil pessoas sem comer e 41 milhões com fome. A História conta mais de quarenta ocasiões em que o número de mortos pela fome foi de mais de um milhão de pessoas, e a China tem os tristes recordes de ter perdido mais de 40 milhões no começo do século XIX e de 55 milhões no fim dos anos 1950.

O Brasil sempre teve o problema. De quando em vez as grandes secas traziam, sobretudo ao agreste nordestino, grandes calamidades, mas não vivíamos a época da mídia em tempo real mostrando a morte. As imagens que ficavam eram as dos retirantes, como meu avô Assuéro, que veio da Paraíba em busca de terra para plantar e felizmente a encontrou aqui no Maranhão.

Eu tive sempre consciência do problema que era a fome que não mata de vez, mas aos poucos. Por isso mesmo, quando Presidente da República, dei grande importância aos programas de apoio alimentar, o principal deles o do leite para as crianças. Mais tarde dei o apoio possível ao José Graziano, quando fez o Programa Fome Zero, durante o governo Lula. Este programa, mais o Bolsa Família, tiveram um enorme sucesso, e o fantasma da fome parecia afastado do Brasil.

Infelizmente ele volta agora. Nada é mais importante do que combater a extrema desigualdade que a causa. Quem tem fome não tem nada mais, perdeu tudo: emprego, casa, dignidade humana.

Talvez mais que as imagens das pessoas catando lixo me chocou a notícia de que houve recurso contra a absolvição de pessoas que haviam sido presas pegando comida descartada nos fundos de um supermercado.

O Brasil ainda é um país rico. Esse egoísmo é inaceitável. É a sociedade como um todo que tem que se mobilizar e dar de comer a quem tem fome.

Camarão lançará pré-candidatura ao Governo do MA

O secretário de Educação do Maranhão, Felipe Camarão (PT), vai lançar oficialmente a sua pré-candidatura ao comando do Palácio dos Leões.

O lançamento vai acontecer na próxima quinta-feira (04), às 18h, no Residencial Recepções, Avenida Mario Andreazza.

“Você é meu convidado para participar deste momento tão importante! Avante, Maranhão!”, destacou Felipe Camarão nas redes sociais.

Camarão tem se reunido com outros partidos em buscas de alianças, como PSOL, REDE, PSB e PCdoB.

É aguardar e conferir.

Othelino participa do “Maranhão Mais Feliz” em Peritoró e destaca engajamento da população

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), participou, na noite de sábado (30), da quinta edição da caravana “Maranhão Mais Feliz”, desta vez, realizada no município de Peritoró, sob o comando do senador Weverton Rocha (PDT). O encontro reuniu lideranças políticas e população da região do Médio Mearim e de outras localidades, debatendo propostas para que o estado continue crescendo e se desenvolvendo.

Na ocasião, Othelino destacou a importância do movimento liderado pelo senador Weverton Rocha, que tem ouvido as demandas e coletado as propostas das diversas regiões do Maranhão.

“É muito bom ver que, a cada edição, mais pessoas estão participando e levando a mensagem desse grande movimento que tem buscado ouvir a população para a construção de um Maranhão cada vez melhor e mais feliz”, frisou o parlamentar.

O senador Weverton Rocha agradeceu a parceria do deputado Othelino Neto, que tem somado ao movimento e contribuído para a construção deste projeto político.

“Além da adesão da classe política, a população como um todo tem participado em grande número. Isso nos dá a responsabilidade de saber que estamos no caminho certo e, claro, nos preparar para esse importante desafio, que é ajudar o Maranhão a ser mais feliz”, disse o senador.

Diálogo

Anfitrião desta edição, o prefeito de Peritoró, Dr. Júnior, disse que a realização do encontro no município oportuniza o diálogo sobre as demandas da região do Médio Mearim.
“Nós queremos ouvir e analisar novas ideias e propostas para fazer com que Peritoró, o Maranhão e toda a região se desenvolva. Acreditamos muito neste movimento, que tem ganhado corpo em todo o estado”, declarou.

Também estiveram presentes ao evento os deputados estaduais Neto Evangelista (DEM) e Ciro Neto (PP), além de deputados federais, prefeitos, vice-prefeitos, ex-prefeitos, vereadores, entre outras lideranças.

25 bandidos morrem em confronto com a polícia em operação que apreendeu 10 fuzis e granadas em MG

Policiais da @prfoficial e @pmmg.oficial atendeu ocorrência, na manhã deste domingo (31), no município de Varginha, em Minas Gerais, onde houve grande confronto com bando de criminosos do “novo cangaço” e nada menos do que 25 bandidos tombaram mortos.

Na primeira abordagem, os criminosos atacaram os policiais PRFs e PMs. No confronto, vieram a óbito, totalizando 18 mortes dos membros da quadrilha, onde foram recuperados 10 fuzis, além de outras armas, munições, granadas, coletes, miguelitos (sendo levantado neste momento o arsenal) e 10 veículos roubados.

Em uma segunda chácara foi encontrada outra parte da quadrilha e neste local, após intensa troca de tiros, os policiais revidaram em legítima defesa e sete criminosos vieram a óbito, sendo recuperadas três armas longas, calibre ponto 50, e muitos explosivos. Foi prestado socorro aos 25 criminosos, porém, todos foram a óbito.

Nenhum policial morreu no confronto com o bando.

PREFEITURA DE CODÓ HOMENAGEIA SERVIDORES COM GRANDE FESTA

Mais de três mil pessoas participaram da festa do Servidor Municipal, que aconteceu no Espaço Cultural, na noite da ultima quinta-feira (28), com a Banda Sacode e contores locais. Diversos brindes foram sorteados para os servidores presentes.

O prefeito de Codó, Dr. Zé Francisco, destacou que a valorização do servidor público municipal é uma das prioridades do seu governo. “Não medimos esforços para que essa festa acontecesse sendo a primeira da nossa gestão, valorizar o servidor público que faz a nossa gestão acontece é uma das prioridades”, enfatizou.

 

Alô massa regueira! Vem aí “Raggae da Saudade” em Codó

Codó, a segunda Jamaica brasileira está em contagem regressiva para o grande evento de reggae mais esperado por toda massa regueira codoense. É sábado, dia (09) de outubro. REGGAE DA SAUDADE, uma festa gigante programada, onde haverá uma LIVE especial durante todo o evento, entrega de títulos de cidadão do reggae codoense e participação de todos os dj,s e colecionadores de Codó e cidades vizinhas.
Radiolas Raio Layser e Lion Sistem tocando a maior festa do ano.

Organização: JJP – A credibilidade do reggae no Maranhão.

Mudou Sarney ou mudaram seus críticos?

O registro da visita do presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto, ao ex-presidente José Sarney será daqueles momentos no futuro que determinam a separação entre eras. O sorriso efusivo que fugiu da máscara alimentado pela felicidade de estar ao lado de José Sarney diz muito sobre o momento que passamos. A importância política, cultural e social começa a romper até a convicção de seus mais pretensiosos críticos.

O encontro produziu uma foto em suas redes sociais em tom de tietagem. Othelino seguiu o exemplo de Flávio Dino que, meses atrás, procurou José Sarney para falar em democracia.

No dia 11 de agosto o ex-presidente foi condecorado com a máxima honraria da Assembleia Legislativa, a Medalha do Mérito Legislativo “Manuel Beckman”. Aprovada por unanimidade em uma casa dominada por uma corrente política que se apresenta como antisarney.

Ironia que apenas aos 91 anos e após uma vida de glórias e feitos, Sarney seja considerado digno de tal honraria em sua terra natal. E mais irônico ainda é que antes da Manuel Beckman, Sarney já acumule uma série de honrarias de caráter mundial como a Grã-Cruz da Ordem Nacional da Legião de Honra de França.

E o que explica a repulsa que o ex-presidente causou até tempos atrás? Época em que políticos como o deputado estadual Othelino Neto sequer cogitavam visitas?

Sarney foi vítima de uma das maiores campanhas de assassinato de reputação que se teve na história desse país. Foi alvo preferencial de Lula, Flávio Dino e do próprio Othelino. No fim da vida, como prova de sua sagacidade, tem as paredes pichadas de sua história limpas pelos pichadores. Limpas por Lula, Flávio Dino, Othelino e tantos outros que a sujaram.

Aos poucos o ex-presidente vai deixando de ser “um velho oligarca” e vai se transformando em estadista, grande pessoa, grande líder.

Não, não mudou Sarney. Sua essência é a mesma. Será a mesma pelos próximos séculos. E será lembrado por séculos porque se trata do maior maranhense que já viveu sob qualquer aspecto.

Do ponto de vista político, Sarney ocupa o cargo de mais sábio e arguto articulador vivo. Ser ex-presidente é um detalhe dentro da vastidão de sua influência política.

Do ponto de vista intelectual, possui uma obra literária vasta e de profundidade indiscutível e valor indubitável. São poucos os homens e mulheres que conseguem ser interlocutores ao invés de ouvintes.

Do ponto familiar, José Sarney sustenta um casamento amoroso de 69 anos núcleo de uma estrutura familiar admirável. E, tenho cá com meus botões, de que esse é seu maior tesouro.

Com essas três riquezas, todo o resto é perfumaria.

A reverência de Othelino é apenas mais um tijolo na coluna das lamentações que os (ex)críticos de José Sarney erguem nos últimos anos. Mais um tijolo em mais uma coluna entre milhares de colunas que sustentam a cidadela de uma história espetacular.Os pequenos estão sendo os últimos a perceber sua grandeza. Antes tarde…

Flávio Dino perde o controle da própria sucessão e deve permanecer no cargo

Flávio Dino (PCdoB)Flávio Dino perde o controle da própria sucessão e deve permanecer no cargo

O aviso dado pelo secretário de Indústria e Comércio do Maranhão, Simplício Araújo, de que se não houver união na disputa pelo cargo de governador pode levar Flávio Dino a permanecer no cargo até o final do mandato, deve ser levado à sério.

Durante entrevista concedida ao programa Panorama, da rádio Mirante AM, Araújo disse que conhece bem o governador e que, segundo ele, não permitirá racha na base. Se for preciso, vai ficar no cargo e sem mandato depois de 31 de dezembro de 2022 para fazer seu sucessor.

Na verdade, Flávio Dino perdeu o controle da sua sucessão por não ter definido desde o ano vigente seu candidato, deixando a formação de uma cooperativa de postulantes dentro da base de aliados.

O governador chegou a estabelecer, através de uma carta-compromisso o apoio de todos para sua pretensão de ser eleito senador, ao mesmo tempo que os partidos da base prometeram aguardar novembro chegar e conhecer o escolhido, dentro de critério acordados.

Os dois principais pré-candidatos senador Weverton Rocha e o vice-governador Carlos Brandão, estão em pré-campanha, inclusive promovendo grandes encontros e já mostraram que será impossível esperar novembro. O deputado federal Josimar do Maranhão não abre mão da sua candidatura e Simplício Araújo pode atender o pedido de Flávio Dino para se retirar da disputa.

Os dois caminham para a disputa. Brandão estará, a partir de abril, sentado no trono na condição de governador, exceto se o atual titular do cargo resolva ficar no mandato.

Weverton Rocha tem forte apoio das lideranças políticas e se mantém à frente de todas as pesquisas quando é retirado o nome da ex-governadora Roseana Sarney e tem a simpatia do ex-presidente Lula.

Com o provável racha, restará ao governador ficar no mandato, interrompendo o sonho de Brandão e escolher um terceiro nome para disputar contra Weverton, aumentando as chances de Felipe Camarão ser abençoado como a via alternativa.