Blog do JJP - Notícias Populares do Maranhão

Credenciamento de árbitros para eventos da Sedel começa no dia 10 deste mês

Credenciamento de árbitros para eventos da Sedel começa no dia 10 deste mês. (Foto: Divulgação)

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Sedel), lançou edital para contratação por credenciamento de pessoa física, de prestadores de serviços de arbitragem esportiva e profissional de educação física, para atuação nos diversos eventos realizados pela Sedel, em 2018.

O credenciamento visa prestação de serviços de coordenação de arbitragem e arbitragem de jogos das seguintes modalidades: Basquetebol, Handebol, Futebol de Campo, Futsal, Voleibol, Beach Soccer, Karatê, Atletismo, Taekwondo, Vôlei de Praia, Capoeira, Jiu-Jitsu, Ciclismo, Dama, Ginástica Rítmica, Judô, Badminton, Natação, Xadrez, Tênis de Mesa, Luta Olímpica, Bocha, Goalball, Futebol de 5.

Para realizar a inscrição, os interessados devem procurar a Sedel, mediante preenchimento de Solicitação de Credenciamento e apresentação dos documentos exigidos neste chamamento, no horário das 13h às 18h ou pela internet através de formulário disponibilizado no site www.sedel.ma.gov.br. Os candidatos devem enviar também toda documentação requerida devidamente digitalizada para o e-mail: credenciamento2018@sedel.ma.gov.br, no período de 10/05/2018 à 24/05/2018.

Dentre a documentação exigida para o credenciamento está:

  • Uma foto 3×4;
  • Cópia da carteira de identidade;
  • Cópia do Cadastro de Pessoa Física (CPF)
  • Cópia de comprovante de endereço;
  • Comprovante de situação eleitoral;
  • Número de telefone;
  • Currículo;
  • Certidão conjunta negativa de débitos relativos a tributos federais e a dívida ativa da União;
  • Certidão negativa de débitos da dívida ativa do Estado;
  • Certidão negativa de débitos relativos a tributos estaduais;
  • Conta corrente bancária no Banco do Brasil, em nome do solicitante (Banco; Agência e Conta Corrente, não podendo ser conta poupança).

Confira o Edital de Credenciamento de Árbitros acessando o site da Sedel, em www.sedel.ma.gov.br, na aba Editais 2018.

Maranhão é o 2º Estado em todo o Brasil que mais investe, mostra G1

Um estudo publicado pelo portal G1 neste domingo (6) mostra que o Maranhão foi o segundo Estado que proporcionalmente mais investiu no ano passado em todo o Brasil. Investimentos significam, por exemplo, novos hospitais, escolas, asfalto e saneamento básico.

Unidade Plena do IEMA Itaqui-Bacanga, um dos invesetimentos feitos pelo Estado. (Foto: Ascom IEMA)

O G1, do Grupo Globo, reuniu dados da Secretaria do Tesouro Nacional que mostram que 11% das receitas totais do Maranhão foram para investimento. Só o Ceará consegue desempenho acima disso, com 12%. Os demais Estados variam entre 2% e 10%.

Além dos investimentos, há também as despesas com pessoal e encargos, custeio e serviço da dívida.

Estimulo à economia

De acordo com o Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), o Governo do Maranhão investiu em 2017 R$ 1,654 bilhão, valor acima do verificado nos anos anteriores. Isso se deu mesmo com a queda do repasse das transferências federais, que acumulam cerca de R$ 1,5 bilhão a menos em três anos.

No primeiro trimestre deste ano, também houve aumento do investimento na relação como mesmo período de 2017. Foram R$ 168 milhões a mais em obras e serviços para a população

Ainda segundo o Boletim de Conjuntura do Imesc, os investimentos públicos em andamento no Maranhão totalizam R$ 1,7 bilhão, “tendo a capacidade de impulsionar o desempenho econômico, alimentando o crescimento da produtividade através da melhoria do capital humano, incentivando a inovação tecnológica e estimulando o investimento do setor privado”.

“Atualmente, no Estado, os investimentos públicos concentram-se em Infraestrutura, Educação, Saúde, Segurança e Assistência Social”, acrescenta o boletim.

Despesas controladas

Além de aumentar os investimentos, o Maranhão também tem mostrado sólida saúde fiscal, o que significa que não há gastos acima da capacidade real do Estado.

Diferentemente de muitos Estados, o Maranhão está distante do Limite de Alerta ou do Limite Prudencial estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). O Maranhão está com 42,39%, abaixo do Limite de Alerta, de 44,10%, ou do Limite Prudencial, de 46,55%. E bem longe do Limite Máximo, de 49%.

Essa conta significa que o Maranhão tem espaço fiscal para honrar seus compromissos e manter a ampliação dos investimentos.

Morre Reginaldo Telles, ex-vereador de São Luís e fundador do PDT no MA

Reginaldo Telles

Faleceu na noite deste domingo (7), aos 92 anos de idade, o militante histórico do Partido Democrático Trabalhista (PDT) no Estado do Maranhão e ex-vereador de São Luís, Reginaldo Telles.

O corpo está sendo velado na Pax União na Rua Grande, Centro da capital.

O advogado e também jornalista teve uma relevante história politica e social e foi um dos fundadores do PDT juntamente com a esposa Maria Lúcia Soares Telles, com quem teve 11 filhos e faleceu em setembro de 2016.

POLÍTICA: Filha de Cunha vai tentar vaga na Câmara

Brasília – Filha mais velha do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB-RJ), a publicitária Danielle Dytz da Cunha quer usar o espólio eleitoral do pai, preso desde outubro de 2016 na Lava Jato, para tentar conquistar uma vaga este ano na Câmara. Ela busca apoio principalmente de igrejas evangélicas, mesmo reduto eleitoral que garantiu a Cunha maior parte dos 232,7 mil votos que teve no pleito de 2014, quando foi o terceiro deputado federal mais bem votado do Rio.

A publicitária Danielle Dytz da Cunha quer usar o espólio eleitoral do pai

Danielle decidiu disputar as eleições a pedido do pai, que está inelegível até 2027 após ter o mandato cassado em setembro de 2016 por ter mentido sobre a posse de contas bancárias no exterior. Sem foro privilegiado, Cunha foi preso um mês depois da cassação por ordem do juiz federal Sérgio Moro, que condenou o emedebista posteriormente a 15 anos e 4 meses de prisão pelos crimes de corrupção, lavagem e evasão de divisas no âmbito da Lava Jato.

O primeiro passo para viabilizar a candidatura de Danielle foi se filiar ao mesmo partido do pai, o MDB em 3 de outubro passado, pouco mais de seis meses após a condenação de Cunha por Moro. A ficha de filiação foi abonada pelo deputado federal Marco Antônio Cabral (MDB-RJ). Ele é filho do ex-governador Sérgio Cabral, condenado a mais de 100 anos de prisão pela Lava Jato.

FOTOS – Obras do Parque Ambiental de Codó seguem em ritmo acelerado

O secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais, Marcelo Coelho, pretende inaugurar em junho o Parque Ambiental de Codó. As obras de construção do complexo de lazer estão em ritmo acelerado.

O Parque Ambiental terá quadras poliesportivas, quadras de areia, campo de futebol, pistas para caminhadas, pista de atletismo, playground e academias ao ar livre.

Veja abaixo como está ficando o local:

Flávio Dino reafirma sua chapa para a eleição majoritária

Participaram do evento representantes do PCdoB, PDT, PP, PPS, PROS, PSB, PT, PTB, PR, PRB, DEM, PEN, PTC e SD.

O governador Flávio Dino reuniu os 14 partidos que apoiam sua reeleição em um grande evento no Rio Poty hotel, neste sábado, e voltou a afirmar sua indicação para o que considera a melhor chapa majoritária para as eleições deste ano. Flávio, que é pré-candidato à reeleição, espera contar com Carlos Brandão (PRB) como vice e com Weverton (PDT) e Eliziane (PPS) como pré-candidatos às duas vagas no Senado Federal.

O evento, Diálogos pelo Maranhão, é uma reedição ampliada dos ciclos de debates setoriais promovidos por ele em 2014, em que a população foi ouvida e suas demandas deram origem ao plano de governo que ele executou nos quatro anos de mandato. O encontro deste sábado (05) marca o reinício do movimento, em que serão feitos balanços das ações implementadas em diversas políticas governamentais, como educação, segurança, infraestrutura, emprego, trabalho e renda e saúde, ouvindo a sociedade civil e incorporando suas propostas de avanço.

Pesquisa para governo do Maranhão em 2018: Flávio Dino com 63%

Governador Flávio Dino (PCdoB)

Em pesquisa do Instituto Exata, divulgada neste domingo (3) pelo Jornal Pequeno, o governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) tem a preferência de 63% eleitores , enquanto Roseana, candidata da família Sarney e de Temer, tem 29% das indicações. Flávio Dino mantém ainda um alto índice de aprovação de seu governo com 62% dos maranhenses aprovando sua gestão.

O governador maranhense chega ao final de seu terceiro ano à frente da administração com aprovação crescente e sendo o preferido da população para governar mais quatro anos. Segundo a nova pesquisa realizada pelo Instituto Exata,  em parceria com o Jornal Pequeno, Flávio Dino venceria a eleição em primeiro turno com 63% dos votos. A ex-governadora Roseana Sarney mantém-se em segundo lugar, mais de 30 pontos atrás, com 29%.

Em terceiro lugar, aparecem empatados com 4% o senador Roberto Rocha e a ex-prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge. Em relação à pesquisa realizada em outubro, Flávio Dino subiu três pontos e Roseana Sarney, um. Já o senador Roberto Rocha caiu três pontos e a ex-prefeita, um.

Aprovação

Realizada na semana após nova fase da Operação Sermão aos Peixes, a pesquisa aponta que a aprovação do governo teve variação positiva no período, em relação à pesquisa anterior. A pesquisa apurou que 62% dos maranhenses aprovam a gestão de Flávio Dino contra 35% que a desaprovam, e 3% não sabem responder. Em outubro, eram 61% de aprovação, e em abril, a aprovação havia ficado em 60%.

Promessa cumprida

No Twitter, Flávio Dino comentou sua vantagem sobre a “candidatura que representa o passado” e registrou “o intenso e sério trabalho com sólida aprovação popular” e agradeceu “a confiança e a partilha de esperanças”. Dino agradeceu ainda à sua equipe de governo. O governador afirmou ainda que está  “cumprindo fielmente o nosso programa de governo aprovado em 2014. Fazemos um governo sério. Aplicamos dinheiro público com foco na ampliação de direitos e serviços públicos, especialmente para os mais pobres”. Com certeza, tanto a aprovação de seu governo como a preferência dos maranhenses por Flávio Dino para a disputa de 2018 refletem a gratidão popular ao trabalho que vem sendo realizado nos últimos três anos.

Corrida presidencial

No cenário para Presidência da República, 65% dos maranhenses votariam outra vez em Luiz Inácio Lula da Silva. Outros 14% no candidato Jair Bolsonaro, 6% em Marina Silva, 4% em Ciro Gomes e os tucanos Geraldo Alckmin e João Dória aparecem empados com 2% cada.

A pesquisa ouviu 1.415 eleitores em todas as regiões do estado. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.

Do Portal Vermelho, com informações do Jornal Pequeno

Primeira pesquisa do ano para governador de SP mostra empate técnico na liderança

Na primeira pesquisa eleitoral para o governo de São Paulo realizada em 2018, o prefeito da capital João Dória (PSDB) e o apresentador Celso Russomanno (PRB) aparecem embolados na disputa pelo primeiro lugar. O levantamento, realizado pelo instituto Paraná Pesquisas, mostra os dois empatados na margem de erro em todos os cenários pesquisados, com percentuais que variam entre 28% e 30% das intenções de voto.

Para disputar as eleições, Dória precisa deixar o cargo na Prefeitura de São Paulo. Segundo o levantamento, os eleitores do estado estão divididos sobre os benefícios para o estado de uma eventual renúncia do prefeito para disputar as eleições. Para 42,5%, o estado perde com a renúncia. Outros 39% acreditam que o estado seria beneficiado caso o prefeito decida entrar na disputa. Para os paulistas, Dória é o candidato tucano com mais chances de vencer a disputa pelo governo do estado. Essa é a opinião de 55,5% dos eleitores.

Com a ausência de Russomanno na disputa, o prefeito João Dória se consolida em primeiro lugar, mas sem votos suficientes para vencer no primeiro turno. Em um dos cenários sem o apresentador, Dória aparece com 39,8% das intenções de voto, seguido pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf (PMDB), com 19,1%. Em outro cenário, também sem Russomanno, os percentuais muda, mas a diferença entre os dois é praticamente a mesma: 37,3% dos votos para Dória e 17,5% para Skaf.

Já nos dois cenários testados sem Dória, Russomanno aparece em primeiro lugar na preferência do eleitor, mas também sem votos suficientes para vencer a disputa no primeiro turno. Nos dois cenários sem Dória, o apresentador fica com 37% das intenções de voto, seguido por Skaf, com 18%.

Skaf tem uma melhora nas intenções de voto sem Dória e Russomanno na disputa e chega a 30,6% das intenções de voto, mas os eleitores que dizem não votar em nenhum dos nomes apresentados são maioria: 34,6% – os percentuais ficam empatados na margem de erro.

Vice-governador

 O vice-governador de São Paulo, Márcio França (PSB), aparece nos cenários testados com intenções de voto que variam entre 2% e 5%. A pesquisa também testou o grau de conhecimento do vice-governador. A maioria dos eleitores (92,5%) não sabe quem ocupa o cargo em São Paulo. O nome de França foi citado por apenas 5,5% dos eleitores quando a pergunta era quem assumiria o governo caso o governador Geraldo Alckmin (PSDB) deixasse o cargo para disputar a presidência.

Petistas

O levantamento testou dois nomes petistas para a disputa pelo governo de São Paulo: o ex-prefeito da capital, Fernando Haddad, e o ex-prefeito de São Bernardo do Campo, Rogério Marinho.

Para os eleitores, o candidato petista com mais chances de ganhar o voto para governador é Haddad (33,3%). Luiz Marinho teria a preferência de 17,5% dos eleitores, enquanto 43% afirmaram que não votariam em nenhum dos dois.

Marinho aparece nos cenários pesquisados com percentuais que variam entre 3% e 7%. No caso de Haddad, esse percentual varia entre 9% e 13%, dependendo do cenário.

Rejeição

Os petistas também são os que enfrentam as maiores rejeições dos eleitores do estado. No caso de Haddad, 50,9% dos eleitores afirmam que não votariam ex-prefeito de jeito nenhum. No caso de Marinho, esse percentual é de 51,7%.

João Dória é o que enfrenta a menor resistência do eleitorado, segundo a pesquisa. Cerca de 32% dos eleitores afirmaram não votar no tucano de jeito nenhum.

Avaliação de Alckmin

O levantamento do Paraná Pesquisas também mediu a avaliação da atual administração, do governador Geraldo Alckmin (PSDB). O tucano é aprovado por 53,4% dos eleitores e desaprovado por outros 41,6%.

Entre os eleitores de São Paulo, 31,2% considera o governo bom ou ótimo e 26,5% considera ruim ou péssimo. Outros 41,1% classificaram a administração como regular.

Senado

O Paraná Pesquisas também testou nomes para a disputa ao Senado pelo estado de São Paulo. Nos três cenários pesquisados, o vereador de São Paulo, Eduardo Suplicy (PT), ficaria com uma das duas vagas em disputa nesse ano.

Ele aparece em primeiro lugar, com 35,7% dos votos, em um dos cenários. Nesse caso, é seguido pelo presidente da Fiesp, Paulo Skaf (PMDB), com 25,3% das intenções de voto. Suplicy também aparece em primeiro lugar, com 36,6% das intenções de voto, no cenário sem Skaf. Nesse caso, ele é seguido pela ex-mulher, Marta (PMDB), que obteria 19,2% dos votos.

O vareador fica em segundo lugar em apenas um dos cenários pesquisados, quando o apresentador Datena (PRP) aparece na disputa. Nesse caso, o apresentador ficaria com 42,4% das intenções de voto e Suplicy com 33,3%.

Metodologia

O Paraná Pesquisas realizou o levantamento entre os dias 20 e 25 de fevereiro de 2018. Foram ouvidos 2 mil eleitores com mais de 16 anos em 84 municípios do estado de São Paulo. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro é de 2% para mais ou para menos. A pesquisa está registrada no Superior Tribunal Eleitoral (TSE) sob o número SP-04361/2018.

Pesquisa para governador de São Paulo

Cenário 1

Com Doria, Russomano e Paulo Skaf

ELEIÇÕES 2018: Giro de pesquisas em alguns estados para governo. Vamos conferir!

Helder Barbalho (PMDB) lidera na nova pesquisa sobre a preferência do eleitorado paraense nas eleições deste ano ao governo do Estado. Na interação estimulada, o ministro da Integração Nacional aparece com 30,3% das intenções de voto, seguido de Edmilson Rodrigues (PSOL), com 11,6%. O levantamento foi feito pelo Instituto Acertar que ouviu 828 pessoas em 30 municípios paraense entre os dias 3 a 8 de fevereiro. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

ESTIMULADA:

Na pesquisa estimulada, é dado ao questionado uma lista para escolher as alternativas.

ACOMPANHE:

ESPONTÂNEA:

Já na pesquisa espontânea, em que não é dada alternativa para resposta, foram citados pelos entrevistados os nomes de Helder, Edmilson Rodrigues, Paulo Rocha, Márcio Miranda, Zequinha Marinho, Úrsula Vidal e até do atual governador Simão Jatene, que por lei não pode concorrer ao cargo de governador no pleito de 2018.

CONFIRA:

O Instituto ainda levantou um segundo cenário sem os nomes de Edmilson Rodrigues, Paulo Rocha (PT) e Zequinha Marinho (PSC). Nele, o ministro da integração Nacional segue liderando tendo Úrsula Vidal (Sem Partido) na segunda posição.

ACOMPANHE:

Já no quarto cenário, que não cita os nomes de Úrsula Vidal, Sidney Rosa e Zequinha Marinho, o quadro sofre poucas mudanças.

VEJA:

SENADO

A pesquisa ainda ouviu os eleitores para o cargo de Senador da República. Na pesquisa estimulada, Jader Barbalho aparece em primeiro lugar com 12,7%, acompanhado de Simão Jatene com 10% das intenções de voto.

LEIA:

A pesquisa foi contratada pela Fundação Lauro Campos, ligada ao partido Socialismo e Liberdade (PSol) e registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 07039/2018

(DOL com informações do Instituto Acertar)